DERMATOLOGISTA – 6 motivos para visitá-lo após o verão

Durante o verão, a cor de pele dourada é uma das poucas coisas boas que o sol oferece. Temperaturas altas, sal, cloro, e até o próprio sol sem proteção adequada prejudicam sua beleza. Mas como fugir da praia e das piscinas durante o verão com as temperaturas tão elevadas é quase impossível, o ideal é procurar um dermatologista no final da estação, para reverter os danos.
Os efeitos do verão vão muito além de somente ter uma pele ressecada, sem brilho e áspera.

A epiderme, camada superior da pele, se subdivide em duas outras camadas, a córnea e a basal. A primeira delas, formada por células mortas, sofre descamação constante. Já na basal, novas células estão sempre se formando. A troca completa de ambas leva, na juventude, 28 dias.

Ainda na epiderme ficam as células que produzem o pigmento melanina, responsável pela absorção dos raios solares, conferindo o tom bronzeado.

Na derme, camada logo abaixo da epiderme, ficam as células onde os pêlos nascem, as glândulas que produzem o sebo (formador da camada protetora da pele) e as glândulas que liberam o suor.

Ainda na derme ficam as fibras de colágeno e elastina, que garantem elasticidade e firmeza. Em uma pele saudável, elas são arrumadinhas, curtas e cheias – já nas peles mais velhas ou malcuidadas, elas ficam esticadas, finas e desalinhadas.

Entre as fibras de colágeno e elastina ficam os vasos sanguíneos que alimentam as células cutâneas com proteínas, vitaminas, minerais e oxigênio. O tamanho deles aumenta ou diminui com a temperatura.
A hipoderme, camada mais profunda da pele, traz principalmente gordura na sua composição. Essa gordura serve como recheio para a derme e epiderme, deixando-as lisas e firmes.

Então, não brinque com sua pele e sua saúde, corra para um dermatologista e mantenha-se linda e saudável em qualquer estação do ano!

 

Deixe uma resposta